Quando iniciei a minha vida profissional, ainda sem formação académica, iniciei a procura que todos os jovens iniciam… A procura sobre o que gosto e me vejo a fazer o resto da vida.

Após diversos trabalhos em diversas áreas, não podia dizer que gostava de uma função em específico, gostava de partes do que fazia, mas nada me preenchia na totalidade. Faltava-me responder à questão mais simples de todas, “Porque gosto de fazer esta função?”

Parece uma questão simples, mas exigiu um trabalho árduo de pensamento e diálogo interno. Quando esta questão surgiu na minha cabeça, encontrei o denominador comum, em todas as funções, basicamente encontrei o porque de gostar de partes das funções que tinha exercido até ao momento, descobri que o denominador comum eram as pessoas.

Após encontrado o que me fazia gostar das funções, o percurso académico pareceu-me óbvio, decidi licenciar-me em Gestão de Recursos Humanos.

Quando comecei a trabalhar na área de Gestão de Recursos Humanos, entre papelada e pessoas, sempre me inclinei mais para o contacto com o próximo, para o contacto com as pessoas.

Descobri que gostava de lidar com pessoas, mantê-las motivadas e felizes, perceber o porquê de agirem de determinada forma.

Comecei então a procurar cursos, formações, workshops, basicamente, tudo o que me fizesse saber mais sobre pessoas. Até que numa formação, tive contacto com o Coaching e a Programação Neurolinguística (PNL).

Incentivado pela formadora, que atualmente é mais uma mentora, fiz estes dois cursos, que me fizeram expandir o conhecimento sobre a mente humana, e me facultaram ferramentas valiosas para lidar com as mesmas.

A sede de conhecimento manteve-se, e procurei diversos autores, e após muito estudar, consegui perceber que o que torna as pessoas tão apaixonantes, é a simplicidade com que se movem nas suas vidas, nas suas profissões.

Pelo meio destes caminhos sinuosos, descobri que uma das coisas que me realizava era o papel de formador/facilitador.

Hoje, a sede de saber mais não diminuiu, e pela consultoria e gestão de Recursos Humanos, alavancada pelo Coaching e a Programação Neurolinguística (PNL), tento enriquecer e facilitar processos nas pessoas, trazendo à sua consciência que a forma de estar é simples, e descomplicada.

Acredito que é possível todas as pessoas irem para o seu trabalho felizes e motivadas, para desempenharem as suas funções o melhor que sabem… através da formação e definição de objetivos , atenção e cuidado, qualquer empresa em qualquer estado de maturação ou tamanho , tem potencial para ser uma empresa constituída por pessoas felizes e motivadas, criando resultados e valores de forma simples, descomplicada, diria até mesmo de forma natural… pessoas felizes fazem fluir resultados sem nunca entrarem em stress. A boa liderança leva a resultados extraordinários.

Conforme costumo dizer: My job is to grow simple people, am I allowed to grow you?

Estou sempre disponível para novos projetos, quer para consultoria, formação, Coaching ou PNL.